29 abril 2012

Linda, loura e japonesa... num doce domingo.



Muitas vezes a gente deixar de curtir um domingo já pensando na semana seguinte, não é mesmo? Eu não sei se isso acontece com vocês, mas já aconteceu demais comigo.
  
Talvez seja a proximidade dos 30 anos (completei nesse sábado), mas tenho sido pega de surpresa por questões filosóficas e práticas da vida.

Outro dia o meu pai me contou que quando eu tinha oito anos, certa vez cheguei na sala, num domingo à noite, vestida num maiô, com a toalha pendurada no ombro e disse: Vou tomar banho de piscina. Ele pensou: Como assim? Eles assistindo o Fantástico, em pleno domingo, oito da noite, e eu queria tomar banho de piscina? Que escândalo! Afinal, o final de semana já tinha acabado... foi quando meu pai pensou: Por quê não? 

Me bateu uma saudade dos tempos de bravura, de simplesmente ter vontade fazer alguma coisa e fazer. Ser conhecida como a menina espevitada, respondona e mal educada nunca foi um problema para mim. Eu sabia o que queria e ponto!
Resumindo, a idéia é voltar aos 8 anos de idade, ter coragem para fazer o que tenho vontade e definitivamente parar de sofrer por antecipação.

Por isso esse meu domingo foi doce, aproveitando o final de tarde no Tempero do Mangue,  de maneira verdadeira e simples, a vida do jeito que eu gosto.
Para contemplar um dia como esse, usei a camisola de oncinha da Animale com uma fita de cetim prendendo o volume na cintura. Em baixo,  o short largado da Calvin Klein para Lugage, em tom pastel, delicado. O bolsão prata de cetim é da Sábado. Anel largo da Francesca Romana e cordão de estrela de uma designer do Rio de Janeiro (minha mãe me deu há muitos anos, e não soube me dizer o nome da designer, sorry!). Sandálias Havaianas.






Um comentário:

  1. Linda...amei o post,minha amiga, inspirador e verdadeiramente Ligia!!!

    ResponderExcluir