10 julho 2013

Entenda a Alta Costura


Oi meninas,
estou um pouco atrasada quanto aos desfiles de Alta Costura, eles acabaram na semana passada, mas parei para análisá-los calmamente essa semana e vou trazer para vocês todos os melhores flashes cinematográficos, para quem quer ver só o "the best of the best" (o melhor do melhor).

Eu vou dividir em vários posts, porquê são muitas informações para analisar e muitas fotos para ver.

Para começar esse primeiro post, é importante entender o que é a Alta Costura e como esses desfiles se posicionam nas semanas de moda.


A Haute Couture (nome em francês) é considerada a crème de la crème da moda mundial. Consiste num tipo de associação francesa de casas (ou maisons), é o Chambre Syndicale de la Haute Couture (Câmara Sindical da Alta Costura) com marcas que produzem moda de forma artesanal, e em altos padrões. Os modelos são exclusivos e feitos sob medida.

De acordo com o blog da Julia Petit, essas seriam algumas das regras necessárias para fazer parte desse grupinho seleto:

1. Os modelos são artesanais, ou seja, produzidos a mão. (Não pode ter costura à máquina).
2. Cada casa emprega no mínimo 20 funcionários especializados no que fazem – por exemplo, bordadeiras.
3. O endereço da maison deve estar entre as três avenidas mais importantes de Paris: Champs Elysées, Montaigne e Georges V.
4. A casa deve ter pelo menos cinco andares e concentrar ali um espaço para desfiles.
5. Cada coleção deve ter 35 modelos originais (isso quer dizer: nada de cópias) para o dia e para a noite.
6. As clientes podem encomendar peças sob medida.


Entre as marcas que são hoje parte do Chambre Syndicale de la Haute Couture, estão Chanel, Valentino, Maison Martin Margiela, Elie Saab, Zuhair Murad, Christian Dior, Jean Paul Gaultier, Iris Van Herpen, Atelier Gustavo Lins, Giorgio Armani Privé e Versace.



O desfile de Alta Costura é uma demonstração do que aquela maison é capaz de fazer e uma amostra das tendências, tecidos e aviamentos nos quais ela está apostando para a estação que está por vir. Por vezes, vemos desfiles em que as roupas estão mais para obra de arte que para a própria utilização, este é um dos casos em que o estilista pretende mostrar até onde pode ir, e não necessariamente fazê-la vestir algo impossível.

No calendário de moda, o desfile de Alta Costura costumava ser o primeiro, pois era o verdadeiro lançador de tendências, e os desfiles de prêt à porter precisavam lançar seus modelos mais simples inspirados nela. Hoje o prêt à porter é lançado antes, porquê depois do desfile, os pedidos serão feitos, e as roupas serão fabricadas, só depois chegam as lojas, e isso leva muito tempo. A Alta Costura é o último desfile do calendário, pois os vestidos são fabricados com exclusividade e em um modelo único, por isso tem uma fabricação mais rápida.

Os desfiles de roupas prontas para vestir (prêt à porter) ganharam mais destaque porquê o tipo de negócio dá muito mais retorno. A moda feita em grande escala é hoje a queridinha das grandes marcas. Pode não ter o mesmo glamour da Alta Costura, mas dá muito mais dinheiro.
Por isso a Alta Costura acabou entrando em decadência, hoje os clientes desse tipo de moda artesanal e luxuosa são quase inexpressivos, e o negócio continua apenas pelo glamour e por questões de marketing das empresas. O que mantém essas grandes maisons, na verdade, são seus perfumes, maquiagens e outros produtos que tornaram o luxo acessível e muito mais rentável.



Um comentário: