13 fevereiro 2020

A Campanha de ss 2020 da Fendi levou o retrô a um novo nível

Com painéis de acrílico em tons doces, a nova campanha da marca italiana Fendi é um conjunto de imagens com perfume retrô e detalhes contrastantes.
Os looks me lembram a série Mad Men, que se passa entre os anos 60 e início dos 70, quando os tons pastel da dona de casa doce e delicada se encontram com os florais e padronagens ousadas do movimento flower power. O resultado é uma mulher delicada mas autêntica e feliz, que desabrocha em tons cítricos, diminui o tamanho da saia e se liberta em padronagens fluidas.

De acordo com a própria marca, o conceito da coleção são "flores impossíveis e texturas etéreas que se entrelaçam para enganar os olhos em momentos delicados da missão artesanal da Fendi. Invadindo a decadência oculta do cotidiano. Expressões desfeitas da nova energia burguesa". 

Na minha interpretação, eles falam exatamente desse momento de transição em que as mulheres estavam presas em suas casas nas zonas burguesas, vestidas em tubinhos perfeitos em tons pastel, fingindo a felicidade (por isso a decadência oculta do cotidiano) e passam a ganhar espaço nas ruas com a chegada dos novos valores sociais de liberdade, com o movimento hippie e o surgimento da pílula anticoncepcional. A mulher vira dona do próprio corpo e sai do cárcere do casamento social. 

Acho que a campanha abraça perfeitamente essa proposta através dos tons dos acrílicos e dos objetos de cena, os looks com tons que vão do rosé às estampas cítricas e as poses das modelos que dão a ideia de movimento e liberdade.

Modelos: Rianne van Rompaey, Jing Wen and Adut Akech
Fotos: Nick Knight
Direção criativa: Silvia Venturini Fendi










Nenhum comentário:

Postar um comentário